SIGA-NOS:

Notícias



História do Feminismo abre Mês da Mulher na Câmara Municipal  

A psicóloga Juliana Superbi foi a palestrante do evento, organizado pela Escola do Legislativo


Para comemorar o Dia Internacional da Mulher, a Escola do Legislativo (EL) promoveu, na segunda-feira (9), uma tarde de reflexão sobre a condição feminina com a palestra “História do Feminismo”, ministrada pela psicóloga Juliana Superbi. A palestrante é responsável pelo projeto “Sobre Nós Mulheres”, que busca incentivar a busca por direitos, o empoderamento feminino e a independência pessoal e profissional.

Juliana destacou a importância de as mulheres terem coragem para se posicionarem em muitos momentos de suas vidas e da sororidade, ou seja, o sentimento de solidariedade e união entre mulheres, sem competições e julgamento, para se ajudarem na luta por direitos.

Ela também ressaltou que o feminismo não é o oposto do machismo, como muitos acreditam. “Enquanto o machismo coloca o homem em posição de superioridade em relação à mulher, o feminismo busca construir condições de igualdade entre gêneros, não de superioridade. São comportamentos diferentes”, observou.

 

Ondas de lutas

A história do feminismo divide-se em três ondas. A primeira onda, originada no fim da década de 1910, é marcada pelo fim da Primeira Guerra Mundial e caracteriza-se pela luta pelos direitos trabalhistas das mulheres e pelo movimento sufragista (direito de voto). “As mulheres acreditavam que o voto poderia lhes dar o poder de mudar as condições de trabalho nas fábricas. Muitas foram mortas, presas, perderam suas famílias, para que nós tivéssemos o direito de votar hoje. Confesso que conhecer esta história mudou minha visão pessoal em relação à importância do voto”, disse Juliana.

A segunda onda, que teve início nos anos 50, aborda a liberdade sexual, o direito ao prazer, à autoridade sobre o próprio corpo, aos métodos contraceptivos e ao aborto. Já a terceira, iniciada nos anos 80, tem como foco a mudança dos estereótipos ligados às mulheres, com o objetivo de reconhecer as diversas identidades femininas e abandonar a ideologia de “feminismo vítima”.

“Hoje já se fala em quarta onda, mas ela é uma expansão da terceira”, apontou Juliana. Entre os temas atuais, estão a desconstrução da imagem do feminino, o feminismo negro em ascensão e a pluralidade feminina. A perseguição de padrões de beleza e normalidade baseados na TV e em redes sociais é um novo desafio que a mulher contemporânea enfrenta.

“É interessante notar que todos os temas, de todas as ondas do feminismo, ainda são atuais. Tem gente que acha chato e desnecessário falar em feminismo e em todos esses assuntos ainda hoje, afirmando que antigamente não se falava tanto em machismo, racismo, LGBTfobia, e se vivia mesmo assim. Mas observemos quais foram os resultados. Temos uma sociedade perfeitamente equilibrada, em que as pessoas vivem bem e se respeitam? Não, então vamos falar disso agora, para que, talvez daqui a 20 ou 30 anos, as pessoas tenham o direito de assumir e vivenciar quem elas realmente são”, concluiu.

 

Confira as fotos aqui


Visualize fotos
Visualize fotos
Visualize fotos
Visualize fotos

Outras Notícias

Fique por dentro

Escola do Legislativo de Araraquara participa do VII Encontro da APEL

12 de maio de 2020

A Escola do Legislativo da Câmara Municipal de Araraquara participou, na sexta-feira (8), do 7º Encontro da Associação Paulista de Escolas do Legislativo e de Contas (Apel), o qual foi realizado on...



Parlamento Jovem tem resposta sobre criação de horta comunitária no Indaiá

17 de abril de 2020

A fim de contribuir com os cidadãos que não têm condições financeiras de ter uma alimentação adequada, as vereadoras jovens lsabelle Victoria de Oliveira Fernandes e Isadora Aparecida Martins Teixe...



Secretaria da Educação conta com apenas um psicólogo em seu quadro

17 de abril de 2020

Na Sessão Oficial do Parlamento Jovem 2019, realizada em 14 de novembro do ano passado, as alunas Geovana Maria dos Santos e Larissa Tabata Maione, representando a Escola Estadual “Doutor João Pire...



Edição 2020 do Parlamento Jovem chega às escolas

02 de março de 2020

Na segunda-feira (2), foi dado início à segunda etapa do projeto Parlamento Jovem, desenvolvido pela Escola do Legislativo (EL) da Câmara Municipal. A Escola Estadual “Maria Isabel Rodrigues Orso”,...



Reunião com professores marca primeira etapa da edição 2020 do Parlamento Jovem

20 de fevereiro de 2020

Na quinta-feira (20), foi realizada a primeira etapa da edição 2020 do projeto Parlamento Jovem, desenvolvido pela Escola do Legislativo (EL) da Câmara Municipal. Na ocasião, professores e coordena...



Assinado termo para realização do projeto Parlamento Jovem em Araraquara

17 de fevereiro de 2020

Na tarde de segunda-feira (17), foi renovada a parceria entre a Escola do Legislativo (EL) da Câmara Municipal de Araraquara e as redes municipal, estadual e particular de ensino do município, para...